23 agosto 2013

Resenha: Jardim de Inverno


Autora: Kristin Hannah
Editora: Novo Conceito
Páginas: 416
Ano: 2013
 Meredith e Nina Whiston são tão diferentes quanto duas irmãs podem ser. Uma ficou em casa para cuidar dos filhos e da família. A outra seguiu seus sonhos e viajou o mundo para tornar-se uma fotojornalista famosa. No entanto, com a doença de seu amado pai, as irmãs encontram-se novamente, agora ao lado de sua fria mãe, Anya, que, mesmo nesta situação, não consegue oferecer qualquer conforto às filhas.
 A verdade é que Anya tem um motivo muito forte para ser assim distante: uma comovente história de amor que se estende por mais de 65 anos entre a gelada Leningrado da Segunda Guerra e o não menos frio Alasca. Para cumprir uma promessa ao pai em seu leito de morte, as irmãs Whiston deverão se esforçar e fazer com que a mãe lhes conte esta extraordinária história. Meredith e Nina vão, finalmente, conhecer o passado secreto de sua mãe e descobrir uma verdade tão terrível que abalará o alicerce de sua família… E mudará tudo o que elas pensam que são. (Skoob)

 Jardim de Inverno foi uma das leituras mais emocionantes que tive o prazer de ler até hoje, um livro que transborda sentimentos de uma forma simples, e toca o leitor através das páginas, tanto pelas personagens incríveis e reais, como pelo enredo ricamente trabalhado.

 Logo no prólogo, no ano de 1972, conhecemos a família Whitson, Nina e Meredith são duas irmãs muito diferentes, filhas de Evan, um ótimo pai que as ama muito e demonstra isso o tempo e Anya, esposa amorosa com o marido, mas que trata as filhas com indiferença e frieza, não importa o quanto elas tentam se aproximar da mãe, sempre são ignoradas. E isso fica pior ainda quando o inverno chega.

 A única vez em que Anya fala com as filhas é quando conta "o conto de fadas", quase todas as noite antes de elas dormirem, e somente no escuro. Depois de mais uma das tentativas de Meredith de se aproximar da mãe, em que ela faz uma peça inspirada nos contos de fadas que a mãe conta, Anya se fecha ainda mais com as filhas, e promete nunca mais contar as histórias para elas de novo.

 Anos depois, Meredith e Nina são duas adultas tão diferentes quanto eram quando crianças, Meredith se dedica à família e à fábrica de maçãs do pai, Nina seguiu seu caminho se tornando uma fotojornalista famosa, viajando pelo mundo em busca da foto perfeita mas, uma coisa não mudou, não sabem de praticamente nada sobre a mãe, nem mesmo quantos anos ela tem.

 Mas, depois de seu pai sofrer um ataque cardíaco e ficar em um estado crítico, as duas irmãs unem-se novamente nesse momento difícil e fazem uma promessa ao pai já muito fraco, que irão conhecer de verdade a mãe, insistir ainda mais do se insistiram durante toda a vida delas para que Anya se abra e conte o seu passado. Elas sabiam que fazer isso seria uma tarefa difícil, mas não sabiam que descobrir tudo poderia mudar tudo sobre o que pensavam de sua mãe e de si mesmas.
- Depois que eu me for. Conheça sua mãe.
- Como? - Ambos sabiam que não havia forma de se aproximar da mãe dela.
- Eu tentei. Ela não fala conosco. Você sabe disso.
- Faça-a contar a história da camponesa e do príncipe. - Ao dizer isso, ele fechou os olhos novamente e sua respiração ficou ainda mais pesada. - Mas a história inteira.
 O que dizer desse livro? Me apaixonei pela história, pelas personagens e me emocionei muito (e como chorei, eu quase nunca choro!). O livro não saiu dos meus pensamentos durante a leitura, e quando acabei de ler, fiquei quase que uma semana sem ler nada porque não conseguia parar de pensar "naquele final espetacular". Apesar de eu gostar de ler livros de gêneros variados, logo que comecei a leitura de Jardim de Inverno, vi que esse seria um livro diferente, especial.

 As personagens são fantásticas, sério mesmo, não são perfeitas, estão longe disso, mas são mulheres fortes, de personalidade, fiquei tão conectada com cada uma delas que cheguei ao ponto de sentir quando estavam felizes ou tristes. E também adorei o Evan, senti o amor dele pelas filhas e pela mulher saltando das páginas.

 Jardim de Inverno é um livro "grandinho", e a única coisa que me incomodou foram algumas repetições "desnecessárias", mas acho que essa foi a forma da autora de nos deixar familiarizados com os personagens, como se para entender o jeito de cada um.

 Com uma história sensacional, que envolve drama familiar e história, Jardim de Inverno entrou para minha seleta lista de favoritos e a autora, Kristin Hannah, ganhou mais uma fã. Mal posso esperar para ler outros livros dela!

 Leia Jardim de Inverno, pois Anya Whitson tem muita história para contar.

Um comentário:

  1. Oi!
    As pessoas vem elogiando MUITO esse livro. Você é mais uma que me deixou mais curioso.
    Já li "O Caminho Para Casa" da mesma autora e amei. Por isso que estou curioso sobre "Jardim de Inverno".
    A história e as personagens parecem ser muito reais mesmo. Espero não me decepcionar.
    Gostei de saber sua opinião. (':
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário, assim que possível retribuirei a visita.
Todas as perguntas serão respondidas aqui.
Beijos