10 junho 2013

Resenha: Um Gato de Rua Chamado Bob


Autor: James Bowen
Editora: Novo Conceito
Páginas: 240
Ano: 2013
 Quando James Bowen encontrou um gato ferido, enrolado no corredor de seu alojamento, ele não tinha ideia do quanto sua vida estava prestes a mudar. Bowen vivia nas ruas de Londres, lutando contra a dependência química de heroína, e a última coisa de que ele precisava era de um animal de estimação. No entanto, ele ajudou aquele inteligente gato de rua, a quem batizou de Bob (porque tinha acabado de assistir a Twin Peaks).
 Depois de cuidar do gatinho e trazer-lhe a saúde de volta, James Bowen mandou-o embora imaginando que nunca mais o veria. Mas Bob tinha outras ideias. Logo os dois tornaram-se inseparáveis, e suas aventuras divertidas — e, algumas vezes, perigosas — iriam transformar suas vidas e curar, lentamente, as cicatrizes que cada um dos dois trazia de seus passados conturbados. (Skoob)


"Aqueles vira-latas eram os destroços e os refugos da cidade, andando a esmo e lutando pela sobrevivência a cada dia. Muitos deles eram como aquele laranjinha: criaturas espancadas e quebradas. Talvez ele tivesse visto em mim uma alma semelhante".

 James Bowen não encontra muito sentido em sua vida. Após largar a mãe na Austrália e voltar a seu pais de origem, Inglaterra, para tentar a vida como músico, o que era para ser uma virada positiva se mostra exatamente o contrário. James se envolve ainda mais com um vício antigo, as drogas. Sozinho e sem dinheiro, ele acaba virando morador de rua e lutando pela sobrevivência a cada dia.

 Após um tempo que pensou que poderia morrer se não largasse esse vício, ele aceita ajuda para recuperação. E para se manter, começa a trabalhar como artista de rua, tocando e cantando músicas no centro de Londres. Mas, o que ele não esperava, era que sua vida mudasse completamente quanto encontrou, no andar inferior a seu apartamento supervisionado, um gato laranjinha magricela, que ele não sabia, se tornaria seu melhor amigo.

 Um Gato de Rua Chamado Bob, história real do autor, é emocionante, engraçado, é um livro reflexivo que me fez sentir na pele os mais contraditórios sentimentos. Imaginar o que o autor passou nas ruas, tanto sendo um morador dela, como sendo um artista, é ruim e bom ao mesmo tempo. James era ignorado, as pessoas o viam como um "nada", e até mesmo o agrediam. Bem, é triste ver, até mesmo imaginar, as pessoas fazendo isso umas com as outras, e Bob trouxe de volta luz para vida dele, a vontade de mudar, de ser mais forte. E créditos à Bob também por mudar o pensamento e comportamento das pessoas com relação a seu novo amigo.

 Eu, como uma amante de animais, também tive um grande amigo assim, não felino, mas canino, e sei o tipo de amor que eles tem, eles amam sem cobrar nada em troca, um dos tipos de amor mais puro que já tive o prazer de receber. Então, imagine o que um amor desses pode fazer com uma pessoa que está praticamente "sozinha" no mundo, uma pessoa carente? Bem, quando Bob entra na vida de James, tudo começa a mudar, para melhor, claro.
Ele me humanizou. Especialmente depois de eu ter sido tão desumanizado. De certa forma, ele estava devolvendo minha identidade. Eu tinha sido uma não pessoa; e estava me tornando uma pessoa novamente.
 James narra sua infância, a adolescência rebelde e todos os fatos que antecederam e sucederam  o seu encontro com o gatinho laranja que batizou de Bob e mais tarde, ganharia a simpatia de "toda" Londres. A única coisa que não gostei muito foram algumas repetições desnecessárias no livro, tirando isso, é uma leitura maravilhosa que indico com toda certeza.



Quer ganhar um exemplar do livro? Fique ligado!

7 comentários:

  1. Eu achei uma graça essa capa e a história parece boa, mas não solicitei o livro para a editora. Como acabo cansando dos livros que falam de animais, achei que pudesse nao curtir muito e preferi escolher outro. Mas parece ser bom sim.

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Eu preciso ler esse livro, pelo simples fato de me identificar muito com a história. Não que tenha acontecido algo parecido comigo, mas em toda a minha infância e adolescência sempre tive gatos (a) em casa, uma delas uma siamesa viveu comigo por cerca de 10 anos, é o amor mais lindo e puro que existe, até me emociono ao falar!
    Estou super empolgada para ler essa história!
    Beijos ;)

    ResponderExcluir
  3. Awl preciso muito ler este livro! Adorei essa capa super fofa, e só tenho visto resenhas positivas, o que aumenta cada vez mais minha vontade!

    Beijos
    Mari.
    http://www.quinzeprimaverasescritas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Mayara!
    Parabéns pela resenha!
    Um livro desses deve ser mtoo emocionante e reflexivo.
    Uma história real de amor, amizade, cuidados, carinho e recomeço. Uma história de superação.
    A amizade entre Bowen e Bob é encantadora.
    Quem tem um animalzinho de estimação sabe o qt esse amor é puro e perfeito.
    Essa capa é uma fofurice!

    bjss

    ResponderExcluir
  5. Deve ser uma história muito emocionante!
    Eu sou gateira e acredito que nossos felinos podem mudar nossa vida!
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Adoro tudo que trata de gatos, certeza que não será diferente com esse livro!

    ResponderExcluir
  7. Parece emocionante,. estou doida para ler! Pela resenha parece ser muito bom!

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário, assim que possível retribuirei a visita.
Todas as perguntas serão respondidas aqui.
Beijos